quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Haicai

Casa vazia
Verdes folhas na janela
Minha espera

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Solidão

     Lá fora, o Sol brilha em meus olhos; minha boca sorri para quem passa e produz palavras felizes. Aqui dentro, na minha Escuridão, as lágrimas são minha única expressão e a dor que aperta o peito, minha única companhia.
     Sinto-me só, em meio à multidão. Minha dor é única. Minha. Inexplicável, impossível de ser dividida. A dor que dói mais fundo, porque no fundo, dói pelo que sou. A dor da mudança. Da busca. Da tentativa inesgotável de encontrar o meu eu.


A Solidão é escura. Doída. Intransponível.

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Luiza



Cabelos de ouro. Olhos de esmeralda. Voz de sereia. Valiosa, rara, encantadora. Tem na voz a alma e na entrega o coração. 
Fascina. Emociona. Cativa.
    Desperta o amor mais puro, mais verdadeiro: aquele que é inexplicável. Ama-se pelo simples fato de amar. E esse amor liberta da alma os sentimentos mais belos e a mais profunda vontade de ser melhor.
     Sorri. Brilha. Tem a Luz mais forte, porque nela une-se a todas as outras que por ela foram atraídas e Ilumina todo o seu redor. Volta-se para o outro e, por isso, todos os outros voltam-se para ela.
     Seus braços acolhem olhares marejados ou sorrisos escancarados. Acalentam corações gratos. Moldam abraços únicos. Fortes. Reconfortantes. Calmantes. Sustentadores. 
     Compartilha cada centelha de sua alma e, assim, faz com que todas as outras ao seu redor brilhem, alegrem-se.
     Gratidão. Fé. Paz. Esperança. União...Amor.



"Eu voltei, agora pra ficar, porque aqui, aqui é meu lugar.
Eu voltei, oras coisas que eu deixei...eu voltei"