Pular para o conteúdo principal

Postagens

O segundo semestre de 2016 foi, provavelmente, o tempo mais desafiador da minha vida. Foi o início do meu processo de mudança, e também a época das minhas crises mais fortes. Em poucos meses, perdi as contas de quantas vezes acordei em meio a um ataque de pânico. Mas foi também o momento em que resolvi que aquilo não era normal e que estava cansada de viver presa a tudo aquilo; era hora de mudar, nisso também. A partir de então, fui buscando saídas, técnicas, possibilidades de mudança, de melhora. A vida foi me ajudando e me apontando caminhos; hoje, muitos deles são os que me salvam nos momentos de sofrimento.

O que faço?

1. Terapia - não foi a primeira técnica que tentei, mas é o topo da lista porque hoje sei que não posso viver sem. É meu maior investimento em mim mesma e na minha saúde. Desde a adolescência falava de ir para a terapia, mas cresci em uma família que acredita(va) que doenças psicológicas eram bobagem ou frescura; além disso, sempre tive dificuldade em falar dos meus…
Postagens recentes

Convivendo com a ansiedade generalizada - um relato

Quando você procura por "Ansiedade generalizada" ou "Crise de ansiedade" no Google, você se depara com textos falando dos sintomas dessa doença, com sugestões de tratamento, com descrições médicas e tantas outras coisas do gênero. Mas o que você não encontra são os medos, as dores, os pensamentos, os sofrimentos; você não encontra a luta eterna, diária, a luta para sair da cama, para viver mais um dia ao invés de sobreviver a mais um dia. E ai você pensa: será que sou só eu assim?

Cada vez que tenho coragem de falar em um grupo aquilo que sinto, aquilo que penso, as vezes em que fiquei travada em um lugar por medo de ir a diante, as crises de pânico, os pensamentos de morte, o sofrimento por decepcionar o outro, o medo do futuro...cada vez que eu tenho coragem de dizer as outras pessoas aquilo que passo, percebo que não, não estou sozinha. Escrever esse texto que para muitos parecerá bobagem é, para mim, uma técnica de salvação. Colocar para fora é meu alívio, e pe…
São 11h30 da manhã de uma quinta-feira linda. Dia de folga. Um sol maravilhoso bate na janela, trazendo para a cidade um céu azul limpinho, como há dias não víamos. Todos os sinais para comporem um dia perfeito.
São 11h30 da manhã. Não faz nem uma hora que acordei, e já quis desistir. Na verdade, essas palavras saem para que eu não desista. Nesse instante, tudo o que eu queria era poder voltar para a cama, me esconder embaixo das cobertas e torcer, de verdade, para me transformar na Dorothy e um tornado me levar para bem longe, onde tudo seja diferente, onde eu seja diferente.
Não são tantos anos assim de vida, mas aprendi que precisamos evoluir. Precisamos ser melhores, precisamos. Por nós e pelo que nos cercam. Mas como diria Zooey Deschanel, "Change is hard, I should know".
São 11h30 da manhã de um dia lindo, iluminado, quente. E eu aqui, fria, sombria, perdida na minha Escuridão. Querendo achar o sol que eu preciso seguir. Mas cada dia que eu levanto e corro atrás desse …
Querem o carinho que recebo? Deem o carinho que sou.Querem o dinheiro que tenho? Trabalhem como trabalho. Querem a inteligência que tenho? Estudem como estudei. Querem o espírito que tenho? Rezem e procurem evoluir como eu. Querem os sorrisos que tenho? Chorem minhas lágrimas. Querem as amigas que tenho? Sejam amiga como sou. Querem o talento que tenho? Olhem para dentro e encontrem o seu. 
Não há modo de plantar uma macieira e plantar laranjas. A macieira para sempre dará maçãs. Queres laranjas? Plante uma laranjeira. Queres um mundo como o meu? Plante-o, regue-o e, ao final, colherás algo seu, da mesma maneira que construiu ao longo do caminho.

Luiza

Cabelos de ouro. Olhos de esmeralda. Voz de sereia. Valiosa, rara, encantadora. Tem na voz a alma e na entrega o coração.  Fascina. Emociona. Cativa.     Desperta o amor mais puro, mais verdadeiro: aquele que é inexplicável. Ama-se pelo simples fato de amar. E esse amor liberta da alma os sentimentos mais belos e a mais profunda vontade de ser melhor. Sorri. Brilha. Tem a Luz mais forte, porque nela une-se todas as outras que por ela foram atraídas e Ilumina todo o seu redor. Volta-se para o outro e, por isso, todos os outros voltam-se para ela.      Seus braços acolhem olhares marejados ou sorrisos escancarados. Acalentam corações gratos. Moldam abraços únicos. Fortes. Reconfortantes. Calmantes. Sustentadores.      Compartilha cada centelha de sua alma e, assim, faz com que todas as outras ao seu redor brilhem, alegrem-se.  Gratidão. Fé. Paz. Esperança. União...Amor.


Solidão

Lá fora, o Sol brilha em meus olhos; minha boca sorri para quem passa e produz palavras felizes. Aqui dentro, na minha Escuridão, as lágrimas são minha única expressão e a dor que aperta o peito, minha única companhia.     Sinto-me só, em meio à multidão. Minha dor é única. Minha. Inexplicável, impossível de ser dividida. A dor que dói mais fundo, porque no fundo, dói pelo que sou. A dor da mudança. Da busca. Da tentativa inesgotável de encontrar o meu eu.

A Solidão é escura. Doída. Intransponível.